Grupo de homens armados interceptou a viatura onde seguiam as vítimas e levou-as para um local desconhecido. Os sequestradores reivindicam a libertação de um companheiro, detido por homicídio
Grupo de homens armados interceptou a viatura onde seguiam as vítimas e levou-as para um local desconhecido. Os sequestradores reivindicam a libertação de um companheiro, detido por homicídio Dois funcionários do Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV), e o seu intérprete, foram sequestrados segunda-feira, 13 de maio, por um grupo de homens armados pertencentes a uma tribo do sul do Iémen. Segundo as autoridades locais, citadas por agências internacionais, os sequestradores interceptaram a viatura na localidade de Jaar e levaram os reféns para parte incerta. No carro seguiam dois iemenitas – o motorista e um empregado local da CICV – que foram libertados. Hussein Luhichi, adjunto do comandante local dos Comités de Resistência Popular, revelou que os três homens foram sequestrados pela tribo dos Marakicha, que tenta pressionar as autoridades para conseguir a libertação de um de seus membros, detido por homicídio há sete anos.