as comunidades indígenas de Puerto Leguizamo, na Colômbia, têm-se desdobrado em festejos para comemorar a nomeação episcopal de Joaquí­n Pinzón
as comunidades indígenas de Puerto Leguizamo, na Colômbia, têm-se desdobrado em festejos para comemorar a nomeação episcopal de Joaquí­n Pinzón a festa começou sexta-feira passada, 3 de maio, e vai prolongar-se pelos próximos dias. as cinco paróquias do novo Vicariato Puerto Leguizamo-Solano, na Colômbia, querem assinalar da melhor forma a chegada do bispo Joaquín Pinzón, e têm-se desdobrado em comemorações, participando nas celebrações religiosas ou em atividades tradicionais e culturais. Emocionado, o novo bispo, missionário da Consolata, tem respondido a estas manifestações com pequenos gestos de gratidão. Quando chegou ao aeroporto de Puerto Leguizamo, fez questão de se ajoelhar, em atitude de homenagem à sua nova terra de missão, à sua nova casa. Só depois se dirigiu às autoridades políticas, militares e civis, que o aguardavam. Joaquín Pinzón fez-se acompanhar de 11 bispos, de diferentes vicariatos, e meia centena de sacerdotes, religiosos e religiosas, missionárias e missionários de várias congregações, entre eles o Superior Geral dos Missionários da Consolata, Stefano Camerlengo. No dia da tomada de posse, 4 de maio, a comunidade cristã percorreu as ruas de Puerto Leguizamo em procissão, antes de se dirigir à catedral da cidade. a celebração, que durou mais de duas horas, foi animada pelo coro infantil e pelas comunidades indígenas. No final, reuniram-se todos no Colégio José María Hernandez para uma tarde de partilha cultural. No domingo, 5 de maio, foram batizadas três crianças, as primeiras do novo vicariato, num ambiente de muita alegria, que marca este passo tão importante para a Igreja local. Uma Igreja com rosto indígena e que como semente que caiu na terra boa, começa a dar os seus frutos enquanto comunidade católica.