Com a meta de 2015 já à vista, definida globalmente para reverter a taxa de incidência de malária, a ONU pediu à comunidade internacional para manter o compromisso de proteger as pessoas desta doença evitável e intensificar ações decisivas
Com a meta de 2015 já à vista, definida globalmente para reverter a taxa de incidência de malária, a ONU pediu à comunidade internacional para manter o compromisso de proteger as pessoas desta doença evitável e intensificar ações decisivas as mortes por malária caíram de mais de um milhão por ano para metade desse número no período de menos de uma década, graças à entrega de mais de 400 milhões de redes com inseticida de longa duração (MILD, na sigla inglesa), a expansão da pulverização de interiores e centenas de milhões de cursos de tratamento e testes de diagnóstico. O fornecimento de mosquiteiros tratados com inseticidas é uma das intervenções chave que pode ajudar a proteger as pessoas desta doença evitável. O apelo à sua intensificação foi deixado por responsáveis das Nações Unidas, a que juntaram o pedido da comunidade internacional manter o compromisso neste combate. Faltam agora menos de 1000 dias até 31 de dezembro de 2015, o prazo acordado pelos líderes mundiais para atingirem os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), que incluem também várias metas no campo da saúde. Segundo o representante especial no financiamento dos ODM, Ray Chambers, 4,4 milhões de mortes de crianças devem ser evitadas até essa data para alcançar a meta definida. a malária é responsável por quase um quarto dessas mortes.