Mais de 300 casas foram incendiadas durante os violentos confrontos entre o exército nigeriano e combatentes islâmicos. a troca de tiros iniciou-se depois dos militares terem cercado uma mesquita onde estavam escondidos homens armados
Mais de 300 casas foram incendiadas durante os violentos confrontos entre o exército nigeriano e combatentes islâmicos. a troca de tiros iniciou-se depois dos militares terem cercado uma mesquita onde estavam escondidos homens armados a cidade de Baga, no noroeste da Nigéria, tem estado e ferro e fogo nos últimos dias, devido aos confrontos entre o exército regular e combatentes islâmicos. O último balanço feito pela Cruz Vermelha contabilizou quase 200 mortos, 77 feridos e mais de 300 casas incendiadas. Pelo menos 40 por cento da cidade ficou destruída pelo fogo. Há muitos moradores desaparecidos e, por enquanto, consideramos que muitos se refugiaram nos montes, disse um alto funcionário do governo, que pediu para não ser identificado. O Presidente, Goodluck Jonathan, ordenou uma investigação rigorosa aos incidentes. Os conflitos começaram no passado fim de semana, depois do exército ter cercado uma mesquita onde homens armados estariam escondidos. Na troca de tiros, os insurgentes utilizaram armas pesadas, provocando vítimas entre soldados e civis. Baga fica no estado de Borno, uma região com forte presença do grupo islamita nigeriano Boko Haram, responsável por sangrentos ataques no centro e no norte do país desde 2009, que já provocaram perto de 3. 000 mortos. O grupo é acusado da autoria de vários atentados suicidas na região de abuja que tiveram como alvos um escritório da ONU, o quartel-general da polícia e a sede de um dos principais jornais do país, além de várias igrejas. a Nigéria, o país mais populoso da África – com cerca de 160 milhões de habitantes – e maior produtor de petróleo do continente, está dividido entre o norte de maioria muçulmana e o sul maioritariamente cristão.