apesar da taxa de mortalidade ter reduzido, morrem todos os anos 660 mil pessoas com malária. Segundo a OMS, tal acontece devido à «estagnação recente» do financiamento internacional
apesar da taxa de mortalidade ter reduzido, morrem todos os anos 660 mil pessoas com malária. Segundo a OMS, tal acontece devido à «estagnação recente» do financiamento internacional a taxa global de mortalidade por malária diminuiu em mais de 25 por cento desde 2000, e atualmente 50 dos 99 países com transmissão contínua estão prestes a cumprir o objetivo da assembleia Mundial de Saúde 2015, para reduzir as taxas de incidência superiores a 75 por cento. Contudo, todos os anos ocorrem cerca de 200 milhões de casos em todo o mundo, e 660 mil pessoas morrem devido à doença.
Tal acontece, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em consequência da estagnação recente do financiamento internacional, que provocou um atraso no progresso, e devido ao aparecimento de novas drogas e à resistência a inseticidas. Por tudo isto, a OMS ambiciona por um compromisso político dos Estados, que leve ao controlo e prevenção da doença. Esta intenção foi demonstrada pela própria agência na última sexta-feira, 19 de abril, segundo a agênciaEuropa Press.
De acordo com a OMS, o Dia Mundial da Malária, que será assinalado a 25 de abril, é um momento único para que os países das regiões afetadas pela doença aprendam e apoiem as experiências e esforços das restantes nações. a agência das Nações Unidas pretende, igualmente, que a data seja uma ocasião para as instituições de investigação anunciarem os seus avanços Círculo aos especialistas e ao público em geral.