Sem uma solução Política no horizonte, teme-se o aparecimento de mais extremistas no país e uma inevitável cisão territorial. O grupo de «amigos da Síria» vai voltar a reunir-se em Istambul, na Turquia
Sem uma solução Política no horizonte, teme-se o aparecimento de mais extremistas no país e uma inevitável cisão territorial. O grupo de «amigos da Síria» vai voltar a reunir-se em Istambul, na Turquia O secretário de Estado norte-americano admite como provável a divisão da Síria, caso não se encontre rapidamente uma solução diplomática para pôr fim ao conflito entre o exército de Bashar al-assad e as forças da oposição. O tempo não joga a favor de uma solução política, favorece mais a violência, mais elementos extremistas e uma partilha da Síria, afirmou John Kerry na Comissão de assuntos Exteriores do Senado dos Estados Unidos da américa. Segundo informações do Departamento de Estado americano, veiculadas pelas agências internacionais, Kerry deve viajar este sábado, 20 de abril, para Istambul, na Turquia, onde participa numa nova reunião do grupo de amigos da Síria, que inclui países árabes e ocidentais pró-oposição síria. Neste momento, perto de sete milhões de sírios estão a precisar de ajuda e o regime de Damasco continua a colocar obstáculos à distribuição de auxílio internacional, lamentou Valerie amosel, responsável pelas operações humanitárias da ONU.