Condenando «nos termos mais fortes possí­veis» o ataque mortal de domingo, perpetrado por militantes islamistas na capital da Somália, o Conselho de Segurança da ONU reafirmou a sua determinação em combater todas as formas de terrorismo
Condenando «nos termos mais fortes possí­veis» o ataque mortal de domingo, perpetrado por militantes islamistas na capital da Somália, o Conselho de Segurança da ONU reafirmou a sua determinação em combater todas as formas de terrorismo a capital somaliana, Mogadíscio, foi abalada no domingo, 14 de abril, por um ataque terrorista, em que dezenas de civis foram mortos ou feridos, incluindo mulheres e crianças. O grupo armado islamista al-Shabaab assumiu a responsabilidade.como a Somália continua a progredir para a paz e uma maior estabilidade, é lamentável que os somalianos comuns e os membros da comunidade internacional que os apoiam nesse progresso, sejam atingidos por aqueles que procuram impedir a paz, sublinhou o Conselho de Segurança da ONU. Os membros do Conselho de Segurança reafirmam que o terrorismo, em todas as suas formas e manifestações, constitui uma das mais sérias ameaças à paz e à segurança internacionais, e que os atos de terrorismo são criminosos e injustificáveis, independentemente de sua motivação, onde, quando e por quem cometeu, acrescentou o organismo da ONU em comunicado de imprensa. Também condenando os ataques a um tribunal e nas proximidades do aeroporto Internacional de Mogadíscio como descarados atos de terrorismo, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou a confiança de que tais atos terríveis não inviabilizem a determinação do povo somaliano em alcançar a paz e a segurança num país que tem sido dilacerado por lutas entre fações armadas rivais, desde 1991, mas que recentemente tem feito progressos no caminho da estabilização e pacificação das suas instituições.