Mulheres e crianças estão cada vez mais vulneráveis à ação das redes de tráfico de seres humanos, um crime que tem vindo a aumentar desde 2008 nos países da União Europeia
Mulheres e crianças estão cada vez mais vulneráveis à ação das redes de tráfico de seres humanos, um crime que tem vindo a aumentar desde 2008 nos países da União Europeia Um relatório da Comissão Europeia (CE), o primeiro sobre o assunto, revela que o número de casos de tráfico de pessoas nos 27 países da União Europeia tem vindo a aumentar de forma acentuada, em contraste com a quantidade de condenações por este tipo de crime, que está a baixar. Das 23 mil vítimas identificadas, entre 2008 e 2010, a maioria são mulheres e crianças e foram usadas para exploração sexual. Para Cecília Malmstrom, Comissária de assuntos Internos da CE, estes dados podem ser apenas a ponta de um iceberg, pois provavelmente muitos dos crimes não chegam ao conhecimento das autoridades. até agora, apenas seis países-membros adotaram as normas europeias para proibir o tráfico humano, facilitar o indiciamento dos responsáveis e reforçar a proteção às vítimas. Malmstrom considera que é preciso agir para reverter o problema e advertiu que não irá hesitar em adotar medidas contra aqueles que não o fizerem