Os ataques da Força aérea Síria e a explosão de um carro armadilhado causaram dezenas de mortos e feridos, durante o fim de semana, em todo o país. algumas das vítimas eram crianças, segundo o Observatório sírio dos Direitos Humanos
Os ataques da Força aérea Síria e a explosão de um carro armadilhado causaram dezenas de mortos e feridos, durante o fim de semana, em todo o país. algumas das vítimas eram crianças, segundo o Observatório sírio dos Direitos Humanos Um ataque aéreo das forças governamentais contra uma aldeia curda do nordeste da Síria provocou a morte a pelo menos 16 pessoas, a explosão de um carro-bomba em aleppo deixou perto de duas dezenas de feridos e mais 16 pessoas morreram num bombardeamento na província de Hassaka. Este é o balanço de mais um fim de semana sangrento no país liderado por Bashar al-assad, a que se junta um outro raide aéreo em Qaboun, com mais nove mortos a lamentar, todos menores. O ataque à província de Hassaka abre uma nova frente de batalha no conflito, que já dura há mais de dois anos. Há nesta região uma posição rebelde, mas não foi ela o alvo, e sim casas habitadas por civis, afirmou o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), Rami abdel Rahman, com base em informações recebidas de ativistas e médicos civis e militares. as regiões de maioria curda no país, cujos líderes assinaram um compromisso com o regime e os rebeldes, até recentemente tinham sido poupadas. Mas nas últimas semanas, combatentes curdos juntaram-se aos rebeldes sírios em aleppo, o que provocou a reação do regime.