Mais de duas semanas depois de rebeldes armados tomarem o poder, a situação Política e de segurança no país continua a ser «extremamente volátil», assinala uma enviada da ONU, salientando a necessidade de ser restaurado o Estado de direito
Mais de duas semanas depois de rebeldes armados tomarem o poder, a situação Política e de segurança no país continua a ser «extremamente volátil», assinala uma enviada da ONU, salientando a necessidade de ser restaurado o Estado de direito O retorno à legalidade é extremamente crítico, afirmou a representante especial do secretário-geral da ONU e responsável pelo gabinete de Construção da Paz República Centro-africana (BINUCa), Margaret Vogt, aos jornalistas em Nova Iorque, por teleconferência, após informar o Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre a situação no país. Margaret Vogt deixou um alerta para o facto do acesso humanitário permanecer limitado, os saques continuarem pelo território e as crianças estarem a ser recrutadas pelas forças armadas. a situação de segurança continua a ser muito delicada e frágil, sublinhou a representante da ONU. Estamos particularmente preocupados com relatos de que algumas crianças que haviam se separado de grupos armados e tinham sido reunidas às suas famílias estão de novo a ser reincorporadas.