O primeiro encontro entre o Papa Francisco e Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, foi dominado pela atualidade internacional. Durante a audiência foram abordados os conflitos na Coreia, Síria e África
O primeiro encontro entre o Papa Francisco e Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, foi dominado pela atualidade internacional. Durante a audiência foram abordados os conflitos na Coreia, Síria e ÁfricaO Papa recebeu Ban Ki-moon, secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), esta terça-feira, 9 de abril, no Vaticano, numa audiência privada que abordou situações de conflito e grave emergência humana, como as da Síria, Coreia e África. Segundo um comunicado oficial da Santa Sé, o primeiro encontro entre Francisco e Ban Ki-moon foi marcado pela preocupação relativa às partes do mundo em que a paz e a estabilidade estão ameaçadas.
Durante a audiência fez-se também referência ao problema do tráfico de pessoas, em particular das mulheres, e às questões dos refugiados e migrantes. O secretário geral da ONU, que iniciou recentemente o segundo mandato no cargo, expôs o seu programa para os próximos cinco anos, centrado, entre outros temas, na prevenção de conflitos, na solidariedade internacional e no desenvolvimento equitativo e sustentável.
Por sua vez, o Santo Padre lembrou o contributo da Igreja Católica, a partir da sua identidade e com os meios que lhe são próprios, em favor da dignidade humana integral. Nos cordiais colóquios, abordaram-se temas de interesse recíproco, informa a nota de imprensa sobre a visita de Ban Ki-moon, que se reuniu ainda com o secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, acompanhado por monsenhor antoine Camilleri, subsecretário para as relações com os Estados. No final, Francisco foi convidado a visitar a sede da ONU.