Confiar na misericórdia divina e anunciar sem medo o Evangelho nos diversos ambientes, pediu o Papa durante a recitação da oração pascal do Regina Coeli

Confiar na misericórdia divina e anunciar sem medo o Evangelho nos diversos ambientes, pediu o Papa durante a recitação da oração pascal do Regina Coeli
a Igreja Católica celebra, neste segundo domingo da Páscoa, a Festa da Divina Misericórdia, instituída pelo Beato João Paulo II, e relacionada com as experiências místicas de Santa Faustina Kowalska.como é belo o olhar de Jesus posto sobre nós! Quanta ternura! Não percamos jamais a confiança na paciente misericórdia de Deus!, lê-se na mensagem do Papa Francisco divulgada hoje no seu tweet, que já tem milhões de seguidores de diversas línguas, incluindo o português. Na recitação do Regina Coeli, ao meio-dia, na Praça de São Pedro, o Santo Padre evocou este dia dedicado à Divina Misericórdia, por decisão do beato João Paulo II, que faleceu precisamente na vigília dessa ocorrência.comentando a saudação de Jesus no Evangelho deste domingo, dirigida aos apóstolos, a paz esteja convosco, o Papa explicou que não é uma simples saudação, e nem sequer um simples voto de boas festas: é um dom, mais ainda, o dom precioso que Cristo oferece aos seus discípulos depois de ter passado pela morte Dá a paz que tinha prometido: Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz.com a sua paz, afirmou o Papa, Jesus dá-nos o seu Espírito Santo e o perdão dos pecados, que só Deus pode dar: a Igreja é mandada por Cristo ressuscitado a transmitir aos homens a remissão dos pecados, fazendo assim crescer o Reino do amor, semear a paz nos corações, para que se afirme também nas relações, nas sociedades, nas instituições. Uma vez que este dom liberta do medo o coração dos apóstolos, levando-os a sair do cenáculo para anunciar o Evangelho, o Papa Francisco encorajou os cristãos presentes a não terem medo: Não devemos ter medo de ser cristãos e de viver como cristãos. Devemos ter a coragem de ir e anunciar Cristo Ressuscitado, porque é Ele a nossa paz. O Santo Padre recordou depois que esta tarde dará entrada oficial na basílica de São João de Latrão, a catedral do Bispo de Roma, onde celebrará a Eucaristia, e concluiu: Rezemos conjuntamente à Virgem Maria para que nos ajude a todos – Bispo e Povo – a caminhar na fé e na caridade, confiando sempre na misericórdia do Senhor, que espera por nós, nos ama, nos perdoou com o seu sangue e nos perdoa de cada vez que nós vamos a Ele para lhe pedir o perdão. Tenhamos confiança na sua misericórdia.