as imagens de satélite divulgadas pela Human Rights Watch revelam a magnitude da destruição provocada pelos confrontos entre muçulmanos e budistas na região de Mandalay. Mais de 800 edifícios foram arrasados
as imagens de satélite divulgadas pela Human Rights Watch revelam a magnitude da destruição provocada pelos confrontos entre muçulmanos e budistas na região de Mandalay. Mais de 800 edifícios foram arrasados a Human Rights Watch (HRW), uma organização internacional de defesa dos direitos humanos, divulgou esta sexta-feira, 5 de abril, várias imagens tiradas por um satélite, que ilustram bem o rasto de destruição deixado pelos confrontos entre budistas e muçulmanos, nos últimos dias de março, na região de Mandalay, em Mianmar (ex-Birmâmia). No documento, pedem-se medidas urgentes para punir os responsáveis e acabar com a discriminação e a intolerância religiosa. através das fotografias aéreas, a HRW chegou à conclusão que foram destruídos totalmente 828 urbanística – a maioria casas de habitação -, e 35 imóveis ficaram parcialmente danificados. Em resultado dos ataques, pelo menos 40 pessoas morreram e 61 ficaram feridas. Em três zonas da cidade de Meiktila, a destruição foi quase total. as imagens demonstram que as áreas residenciais foram reduzidas a cinzas, após terem sido incendiadas. O governo deve investigar os responsáveis pela violência em Meiktila e a polícia, pela sua incompetência em travar os assassinatos sem sentido e os incêndios provocados em bairros inteiros, disse Brad adams, diretor da HRW para a Ásia. O executivo tem de aprender a lição depois dos recentes acontecimentos ocorridos no estado de arakan e reforçar imediatamente a capacidade policial para conter a violência e proteger a vida das pessoas e os seus bens, adiantou.