Dentro de horas, o Presidente da Tanzânia poderá dar ordem de despejo a dezenas de milhares de Maasai das suas próprias terras, denunciam estes numa petição online. Segundo este povo, o objetivo do governo é o de permitir safaris para caçadores

Dentro de horas, o Presidente da Tanzânia poderá dar ordem de despejo a dezenas de milhares de Maasai das suas próprias terras, denunciam estes numa petição online. Segundo este povo, o objetivo do governo é o de permitir safaris para caçadores
Jakaya Mrisho Kikwete já tinha experimentado avançar com uma proposta que, segundo os Maasai, obrigará à saída das suas terras de milhares de pessoas deste povo. O objetivo do governo é permitir que caçadores possam matar leopardos e leões. Dessa primeira vez, a organização de direitos humanos, avaaz.org, fez soar o alarme e o Presidente tanzaniano meteu o plano na gaveta. agora, de novo com o apoio da avaaz.org, os Maasai procuram que a pressão global volte a impedir este ato. Nós somos anciãos dos Maasai da Tanzânia, uma das mais antigas tribos de África. O governo acaba de anunciar que planeia lançar milhares de nossas famílias para fora das nossas terras para que turistas ricos possam usá-las para filmar leões e leopardos. as expulsões devem começar imediatamente. Segundo a organização, que patrocina a petição, o Presidente tem esperado que a atenção internacional [sobre o assunto] esmorecesse, para voltar a reavivar o seu plano para tirar a terra aos Maasai. Precisamos de sua ajuda novamente, com urgência, resume a avaaz.org, que remete para a assinatura de uma petição. O apelo final, à assinatura, é muito emotivo. O Presidente Kikwete pode não se preocupar connosco, mas já mostrou que responde à pressão pública e dos média de todo o mundo – a todos vocês! Nós podemos ter só umas horas. Por favor, fique connosco a proteger a nossa terra, a nossa gente e os animais mais majestosos do nosso mundo, e divulguem por todos, antes que seja tarde demais. Esta é a nossa última esperança.