O Conselho de Segurança autorizou o envio de uma brigada de intervenção no âmbito da atual operação de manutenção da paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo, para tratar de ameaças iminentes para a paz e segurança
O Conselho de Segurança autorizou o envio de uma brigada de intervenção no âmbito da atual operação de manutenção da paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo, para tratar de ameaças iminentes para a paz e segurança a brigada de intervenção para a República Democrática do Congo (RDC), que foi autorizada esta sexta-feira pelo Conselho de Segurança da ONU, vai realizar operações ofensivas com alvos definidos, com ou sem a participação do exército nacional congolês, contra grupos armados que ameaçam a paz no leste da RDC – uma região que está mergulhada em ciclos de violência e no sofrimento humanitário consequente. Os objetivos desta nova força – que ficará sediada na província de Kivu do Norte, no leste da RDC, com um total de 3069 soldados da paz – são os de neutralizar os grupos armados, reduzir a ameaça que representa para a autoridade do Estado e segurança civil e abrir espaço para atividades de estabilização. a brigada é enquadrada na Missão de Estabilização da Organização das Nações Unidas na RDC (MONUSCO) por um período inicial de um ano, previsto na resolução aprovada por unanimidade no Conselho, que também estendeu a missão até 31 de março de 2014.