Na localidade do Kindongo, em angola, só existe um posto médico e, por esse motivo, muitas mulheres dão à luz nas suas próprias habitações, com o apoio de parteiras tradicionais, sem que existam condições de higiene para mães e recém-nascidos
Na localidade do Kindongo, em angola, só existe um posto médico e, por esse motivo, muitas mulheres dão à luz nas suas próprias habitações, com o apoio de parteiras tradicionais, sem que existam condições de higiene para mães e recém-nascidosO responsável pelo único centro de saúde da povoação doKindongo, no município de Quiçama (angola), referiu que a existência de salas de parto na zona rural pode contribuir para diminuir os casos de morte materno infantil. Segundo Pedro Eduardo, a localidade carece destes espaços, e, por esse motivo, as mulheres acabam por dar à luz com a ajuda das parteiras tradicionais, nas suas próprias residências, sem que existam condições de higiene, de segurança e de saúde para mãe e filho. a melhoria das vias de acesso é outra preocupação do enfermeiro, que, segundo disse, possibilitariam um atendimento dos pacientes em tempo aceitável. Devido à inexistência de aparelhos para análises clínicas, o único posto médico existente emKindongoatende apenas os casos de doenças mais frequentes, como opaludismoe as doenças respiratórias agudas, explicou Pedro Eduardo à agência angolaPress,na última terça-feira, 26 de março, em Luanda.