Governo peruano decretou o estado de emergência ambiental na bacia do rio Pastaza, na amazónia, por um período de 90 dias. as águas foram contaminadas com hidrocarbonetos
Governo peruano decretou o estado de emergência ambiental na bacia do rio Pastaza, na amazónia, por um período de 90 dias. as águas foram contaminadas com hidrocarbonetos a contaminação com hidrocarbonetos da bacia do rio Pastaza, na amazónia peruana, obrigou o governo do Peru a decretar o estado de emergência ambiental, para preservar o ecossistema e a saúde das populações afetadas. a medida, anunciada pelo Ministério do ambiente esta terça-feira, 26 de março, estará em vigor por 90 dias. O plano de ação aprovado pelo governo prevê o abastecimento alternativo de água às comunidades em risco, a identificação e reabilitação das zonas afetadas pela poluição e a implementação de um sistema de vigilância ambiental permanente. ao mesmo tempo, será intensificada a supervisão das atividades petrolíferas de maior perigo ecológico. a decisão foi tomada após ter sido detetado o incumprimento na gestão dos resíduos sólidos por parte da petrolífera Pluspetrol Norte Sa, a quem foi levantado um processo administrativo de contraordenação. as análises à bacia do Pastaza revelaram índices elevados de bário, crómio e chumbo. Era desumano continuar a ocultar a desgraça ambiental que vivem os nossos compatriotas das comunidades nativas da bacia do rio Pastaza, por causa de empresas irresponsáveis que deixaram tudo contaminado com petróleo, afirmou Victor Grández, presidente da Comissão de Povos andinos, amazónicos, afroperuanos, ambiente e Ecologia no congresso peruano.