O secretário-geral das Nações Unidas apelou ao rápido restabelecimento da ordem constitucional na República Centro-africana, depois de rebeldes terem tomado a capital, Bangui, em ferozes combates, forçando o Presidente François Bozizé a fugir
O secretário-geral das Nações Unidas apelou ao rápido restabelecimento da ordem constitucional na República Centro-africana, depois de rebeldes terem tomado a capital, Bangui, em ferozes combates, forçando o Presidente François Bozizé a fugir Ban Ki-moon deixou um veemente apelo ao restabelecimento constitucional no país. O secretário-geral [da ONU] apelou à calma e ao respeito do Estado de direito na República Centro-africana (RCa), referiu o seu porta-voz, em comunicado, acrescentando que Ki-moon está profundamente preocupado com os relatos de graves violações dos direitos humanos. E acrescentou que aqueles que são responsáveis por cometer tais violações serão responsabilizados. Os confrontos iniciaram-se na última sexta-feira com os rebeldes armados a avançarem sobre a capital. De acordo com relatos da comunicação social, pelo menos nove soldados sul-africanos foram mortos no domingo, ao tentarem impedir que os rebeldes tomassem Bangui. Houve ainda relatos de grandes saques na cidade, incluindo vários gabinetes da ONU, que ficaram com os equipamentos danificados e viram bens roubados. [Ki-moon] está preocupado com a terrível situação humanitária no país e os relatos de saques em curso na capital, Bangui, incluindo [aqueles que são] propriedade das Nações Unidas, assinalou o comunicado.