Confrontos entre budistas e muçulmanos causaram dezenas de mortos. Manifestantes andam nas ruas armados de facas e bastões e já incendiaram casas e mesquitas

Confrontos entre budistas e muçulmanos causaram dezenas de mortos. Manifestantes andam nas ruas armados de facas e bastões e já incendiaram casas e mesquitas
a dificuldade da polícia em controlar os confrontos entre budistas e muçulmanos, na cidade de Meiktila, a 130 quilómetros da capital de Mianmar, levou o governo a declarar o estado de emergência na região, onde já morreram pelo menos 20 pessoas, vítimas da violência. a situação é muito tensa, com grupos de homens -incluindo monges budistas -armados com facas e bastões a tomarem conta das ruas. Estão a destruir casas e muitas pessoas foram mortas. Estamos com medo e tentamos ficar em casa, disse um morador à agência France Press. Desde os conflitos entre budistas e muçulmanos do ano passado, no estado de Rakhine, que não se assistia a uma onda de violência religiosa em Mianmar com esta dimensão. Em 2012 registaram-se 180 mortos e mais de 100 mil pessoas tiveram que abandonar as suas casas.