No seu primeiro angelus, na Praça de São Pedro, o Papa comoveu as pessoas, falando da misericórdia de Deus e recordando a passagem da imagem Peregrina da Senhora de Fátima por Buenos aires
No seu primeiro angelus, na Praça de São Pedro, o Papa comoveu as pessoas, falando da misericórdia de Deus e recordando a passagem da imagem Peregrina da Senhora de Fátima por Buenos airesMais de 150 mil pessoas encheram, hoje, dia 17, a Praça São Pedro e as ruas vizinhas, para ouvir e rezar com o Papa a sua primeira oração do angelus. Falando de improviso, saudou as pessoas com as mãos e um grande sorriso, recebendo em troca aplausos e muito entusiasmo. a popularidade de Francisco tem aumentado desde que se tornou, quarta-feira passada, o primeiro Papa latino-americano da história. Bom dia – foram as suas primeiras palavras. Depois, referindo-se ao episódio da mulher adúltera do Evangelho deste Domingo, Francisco ressaltou o valor e a importância da misericórdia e do perdão nos dias de hoje: Deus nunca se cansa de nos perdoar. Nós é que nos cansamos de pedir perdão. Temos de aprender a ser misericordiosos com todos, afirmou. E continuou: Vocês já pensaram na paciência que Deus tem com cada um de nós? É a sua misericórdia: Ele compreende-nos, acolhe-nos, não se cansa de nos perdoar, se soubermos voltar para Ele com o coração arrependido. É grande a misericórdia do Senhor!. a este propósito, o Papa citou um livro lido nestes dias sobre a misericórdia, da autoria do cardeal Walter Kasper, um ótimo teólogo. O livro faz entender que a palavra misericórdia’ muda tudo; torna o mundo menos frio e mais justo – disse, ressalvando que com isso não quer fazer publicidade ao livro do cardeal. Recordando a este respeito a passagem da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima por Buenos aires, em 1992, Francisco contou que nessa altura, quando já era bispo, uma senhora muito simples de mais de 80 anos, quis confessar-se a ele. Perante a sua surpresa, a idosa disse-lhe: Todos nós temos pecados! Se Deus não perdoasse tudo, o mundo não existiria… !. Brincando, o Papa arriscou a dizer que essa senhora tinha estudado na Universidade Gregoriana de Roma. Às 10 horas, o Papa tinha celebrado Missa na pequena igreja paroquial de Santa ana, dentro da cidade do Vaticano, junto da qual se congregaram muitas pessoas, para o saudarem efusivamente. Na Missa participa a pequena comunidade paroquial que habitualmente se congrega nesta igreja ao domingo.