Centenas de manifestantes concentraram-se em frente ao parlamento, em Cabul, para exigir a saída das forças especiais americanas da província estratégica de Wardak. Militares são acusados da prática de torturas
Centenas de manifestantes concentraram-se em frente ao parlamento, em Cabul, para exigir a saída das forças especiais americanas da província estratégica de Wardak. Militares são acusados da prática de torturas O Presidente do afeganistão, Hamid Karzai, ordenou às forças especiais dos Estados Unidos da américa presentes em Wardak que abandonem a província, após a divulgação das acusações de que tanto os militares americanos como os afegãos que trabalham para eles estariam envolvidos em casos de desaparecimentos e torturas. Para que a passagem de comando fosse feita com mais segurança, Karzai deu algum tempo aos militares para prepararem a retiradamas a população não gostou. Sábado, 16 de março, centenas de manifestantes concentraram-se em frente ao parlamento afegão, exigindo a saída imediata dos americanos. a província de Wardak, próxima de Cabul, é utilizada como rota de passagem de armas para a capital.