O desenvolvimento sustentável de uma sociedade está assente na igualdade de género, no conhecimento e na «compreensão das relações mais complexas do mundo», considera a diretora de Formação Graduada do Ministério do Ensino Superior de angola
O desenvolvimento sustentável de uma sociedade está assente na igualdade de género, no conhecimento e na «compreensão das relações mais complexas do mundo», considera a diretora de Formação Graduada do Ministério do Ensino Superior de angolaO desenvolvimento sustentável de uma nação e do planeta é fundamental desde que os governos incluam programas ativos de inclusão da mulher em todas as áreas, como no comércio social, na saúde, política, educação, ciências, investigação, entre tantas outras, referiu Carmem dos Santos, diretora de Formação Graduada do Ministério do Ensino Superior de angola, na última sexta-feira, 15 de março.

Durante uma intervenção sobre a importância da mulher para o desenvolvimento de uma comunidade, esta responsável referiu, citada pela agência angola Press, que o desenvolvimento de uma sociedade está assente na equidade do género, no conhecimento e compreensão das relações mais complexas do mundo.

Para Carmem dos Santos, a sustentabilidade só é real se as mulheres tiverem mais poder e acesso a cargos políticos, à direção de empresas e ao ensino superior. Essa é, aliás, a razão pela qual as políticas dos países em desenvolvimento devem ser mais ousadas: para que as mulheres possam singrar nas áreas não tradicionais, tal como na indústria petrolífera, recursos minerais, energia, finanças, transportes, negócios estrangeiros.