Mesmo que a União Europeia não aprove o levantamento do embargo de armas à Síria, os governos da França e do Reino Unido estão dispostos a fornecer armamento às forças da oposição
Mesmo que a União Europeia não aprove o levantamento do embargo de armas à Síria, os governos da França e do Reino Unido estão dispostos a fornecer armamento às forças da oposição Não podemos aceitar que exista este desequilíbrio, em que por um lado o Irão e a Rússia fornecem armas a Bashar al-assad, e por outro lado, os rebeldes não podem defender-se. Levantar o embargo é um dos únicos meios que restam para fazer avançar politicamente a situação, anunciou o ministro de Relações Exteriores da França, Laurent Fabius. Segundo o governante, os executivos francês e britânico vão pedir o levantamento do embargo de armas à Síria, na próxima reunião da União Europeia. E mesmo que não exista unanimidade – condição necessária para alterar a sanção – começaremos a entregar armas aos resistentes porque a França é uma nação soberana, prometeu Fabius, em declarações à Rádio Info. O primeiro-ministro David Cameron também já manifestou intenção semelhante. a reunião do eurogrupo está prevista para fins de maio, mas deverá ser pedida a antecipação, para finais de março. Entretanto, na Síria, circulam informações de que as forças armadas do regime lançaram um alerta geral a todos os militares e convocaram os soldados na reserva com menos de 35 anos.