O primeiro contingente de militares franceses deverá abandonar o território em abril, passando a segurança do país para a responsabilidade de uma força de manutenção da paz, a criar pelas Nações Unidas
O primeiro contingente de militares franceses deverá abandonar o território em abril, passando a segurança do país para a responsabilidade de uma força de manutenção da paz, a criar pelas Nações Unidas a França está pronta a passar a responsabilidade da segurança do Mali às Nações Unidas já em abril, data em que o primeiro contingente de militares franceses deverá abandonar o país. De acordo com o chefe da diplomacia gaulesa, Laurent Fabius, deverá ser votada nessa altura uma resolução sobre uma operação de manutenção da paz, a aplicar em junho. Vamos passar da situação atual para um novo dispositivo diplomático que foi aceite por todos os membros do Conselho de Segurança, uma operação de manutenção da paz, que deve ser votada no mês de abril e aplicada dois meses depois, afirmou Fabius, terça-feira, 12 de março, perante a Comissão de Relações Exteriores da assembleia Nacional do seu país. a intervenção militar no Mali, destinada a expulsar os grupos islamitas armados, começou a 11 de janeiro. Recentemente, o Presidente da França, François Hollande, anunciou a redução do número de militares franceses mobilizados no Mali, a partir do próximo mês. Neste momento, encontram-se na frente de batalha mais de 4. 000 soldados.