Em Moçambique, a Iniciativa Global de Saúde da Organização das Nações Unidas vai realizar diagnósticos e monitorizações de doenças como a tuberculose, a malária e a sida, utilizando equipamentos considerados eficientes e rápidos
Em Moçambique, a Iniciativa Global de Saúde da Organização das Nações Unidas vai realizar diagnósticos e monitorizações de doenças como a tuberculose, a malária e a sida, utilizando equipamentos considerados eficientes e rápidosas equipas médicas da Iniciativa Global de Saúde da ONU (Unitaid) vão atuar em Moçambique. Consigo levam novas tecnologias que vão permitir realizar diagnósticos e monitorizações mais eficientes e rápidas, para combater e controlar doenças como a tuberculose, a malária e a síndrome da imunodeficiência adquirida (sida). O projeto inclui testes de controlo aos níveis de imunidade dos pacientes, diagnóstico especializado para crianças, e testes de carga viral que indicam quando a pessoa doente necessita de alternar entre níveis de tratamento.

através destes equipamentos, o tempo de viagem dos pacientes para unidades de saúde será reduzido e a qualidade dos cuidados será melhorada, explica Philippe Douste-Blazy,presidente da Unitaid, no site oficial da campanha. Segundo este responsável, os novos sistemas de diagnóstico vão garantir o teste e monitoramento vitais para pacientes que moram em zonas rurais, melhorando assim a qualidade dos tratamentos.

a Unitaid vai equipar mais de 100 locais em todo o país africano com sistemas tecnológicos que providenciam resultados em apenas 20 minutos e que prometem facilitar a deteção das doenças. a iniciativa vai juntar profissionais da Organização Mundial de Saúde, dos Médicos sem Fronteiras e da Fundação Clinton.