Jovem argelino de 22 anos foi julgado num tribunal militar e perdeu o emprego por ter no cacifo uma Bíblia e vários livros cristãos
Jovem argelino de 22 anos foi julgado num tribunal militar e perdeu o emprego por ter no cacifo uma Bíblia e vários livros cristãos É mais um caso de intolerância religiosa na argélia. Um jovem soldado, de 22 anos, foi denunciado por um companheiro de quarto, por ter no seu cacifo uma Bíblia e vários livros cristãos. Chamado a responder num tribunal militar, foi expulso do exército e condenado a uma pena de prisão. ainda não entendo o que se passou comigo. Nunca disse a ninguém dentro do quartel sobre a minha fé cristã e os livros eram para meu uso pessoal, desabafou ao portal Portas abertas. O jovem foi condenado a 10 anos de prisão e ao pagamento de uma multa avultada, mas livrou-se da cadeia, devido à intervenção de um coronel, que convenceu o tribunal a encerrar a ação judicial. Só não conseguiu recuperar o emprego no exército. Histórias de discriminação como estas são uma realidade vivida com frequência pelos cristãos na argélia, sobretudo os que trabalham no setor público.