a operação de paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo está a acolher cerca de 400 pessoas do que resta de uma tensa situação, criada com combates entre tropas governamentais e um grupo armado, alertou um porta-voz da missão
a operação de paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo está a acolher cerca de 400 pessoas do que resta de uma tensa situação, criada com combates entre tropas governamentais e um grupo armado, alertou um porta-voz da missão a Missão de Estabilização das Nações Unidas na República Democrática do Congo (MONUSCO) informa que, manhã cedo [quarta-feira, 27 de fevereiro], perto da sua base em Kitchanga, no Kivu do Norte, ocorreram violentos combates, como revelou um dos porta-vozes da ONU, Eduardo del Buey. a situação permanece tensa depois dos confrontos entre as forças armadas congolesas e membros da aliança de Patriotas por um Congo Livre e Soberano (aPCLS), um grupo rebelde armado, confirmou Del Buey. Pelo menos um civil morreu e nove pessoas ficaram feridas, informou a MONUSCO, incluindo um militar das suas forças de paz, que foi baleado no braço e permanece em condição estável.