Os portugueses voltam a ajudar as vítimas das cheias em Moçambique. Desta vez, com 16 toneladas de alimentos e bens essenciais que vão permitir alimentar e cuidar da população afetada
Os portugueses voltam a ajudar as vítimas das cheias em Moçambique. Desta vez, com 16 toneladas de alimentos e bens essenciais que vão permitir alimentar e cuidar da população afetada a comunidade portuguesa em Moçambique recolheu cerca de 16 toneladas de alimentos e bens essenciais para auxiliar as vítimas das cheias no país. Este é o segundo contributo nacional depois do governo português ter enviado oito toneladas de medicamentos na última semana. as assistências vão permitir alimentar, realojar e cuidar das pessoas que sofreram perdas em consequência das inundações. a comunidade portuguesa prestou ainda auxílio com tendas, lonas e roupa.

Sete toneladas do total de contributos alimentares e de bens essenciais já foram entregues ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, uma agência de Moçambique que presta socorro em situações de desastre. O apelo à solidariedade foi lançado no início do mês passado pelo consulado de Portugal, pela associação Portuguesa de Moçambique e pela Escola Portuguesa de Maputo. até ao dia 15 de fevereiro foi possível recolher 16 toneladas de bens para os desalojados da província de Gaza, no sul de Moçambique.