atletas da seleção de futebol da Eritreia deslocaram-se ao Uganda para participar num torneio regional e requereram o estatuto de refugiados. as autoridades aceitaram os argumentos invocados
atletas da seleção de futebol da Eritreia deslocaram-se ao Uganda para participar num torneio regional e requereram o estatuto de refugiados. as autoridades aceitaram os argumentos invocadosO governo do Uganda deu parecer positivo ao pedido de asilo político formulado por 15 jogadores da seleção de futebol da Eritreia, que se tinham deslocado ao país para participar num torneio de âmbito regional. as motivações apresentadas pelos atletas, segundo a imprensa ugandesa, foram consideradas genuínas pelas autoridades. Os futebolistas temiam voltar à sua terra natal pois podiam ser obrigados a cumprir o serviço militar obrigatório, que em alguns casos é para toda a vida. O caso não é inédito com desportistas da Eritreia. Em junho de 2011 uma equipa pediu e obteve asilo na Tanzânia, onde se encontrava para competir. Três anos antes, 12 futebolistas tinham fugido durante uma competição no Quénia. Também nos Jogos Olímpicos de Londres, o ano passado, quatro atletas pediram refúgio no Reino Unido, no final das provas. a Eritreia é considerada uma das nações mais repressivas do mundo.