Também no Nepal a luta contra o terrorismo parece estar a justificar o recurso à tortura e à detenção ilegal. O terrorismo não justifica o uso irresponsável da força.
Também no Nepal a luta contra o terrorismo parece estar a justificar o recurso à tortura e à detenção ilegal. O terrorismo não justifica o uso irresponsável da força. activistas e advogados no Nepal estão “seriamente preocupados” com a falta de documentação ou investigação oficial dos casos de suspeitos alegadamente torturados quando em custódia militar ou policial. antigos presos que foram sujeitos a tortura enquanto detidos em barracas militares e estações de polícia estão demasiado assustados para recorrer aos tribunais procurando justiça e compensação devido ao medo de represálias.
“Disseram que eu seria enterrado vivo se eu revela-se alguma coisa” disse, sob condição de anonimato, um antigo detido à agência de noticias IRIN. Disse ter sido libertado depois de dois anos em isolamento nas instalações militares de Kthmandu, onde foi torturado para revelar a localização dos líderes maoí­stas. afirma que o seu único “crime” foi ajudar uma antiga colega maoí­sta a chegar ao hospital depois de ter sido torturada e libertada pelo exército.
“Não muitos estão dispostos a dar entrada dos seus casos nos tribunais por medo de ser presos e torturados uma vez mais. Estão traumatizados, por isso se mantêm em silêncio” disse a advogada Mandira Sharma, da organização não-governamental “advocacy Fórum” (aF). Esta é umas das tantas organizações que lutam contra a detenção ilegal e a tortura dos prisioneiros.
“até têm medo de ir ao médico e mencionar tortura durante os exames médicos. as vítimas são constantemente ameaçadas para não revelar qualquer informação”, acrescentou Sharma.
De acordo com a observação realizada pela aF nos últimos quatro anos, muitas das pessoas detidas sob a Lei do Terrorismo e actividades Destabilizadoras foram torturadas e sujeitas a tratamento inumano, às mãos de oficiais de segurança. Esta lei, introduzida em 2002, deu poderes especiais às autoridades para deter qualquer pessoa sob suspeita de ser maoí­sta ou apoiante dos maoí­stas. Muitos inocentes foram detidos ilegalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *