Só no último ano, uma ONG portuguesa ajudou oito mil guineenses a melhorar os seus sorrisos. Em África, centenas de médicos dentistas atuam no campo da saúde oral, com o principal objetivo de promover o bem-estar das comunidades mais desfavorecidas

Só no último ano, uma ONG portuguesa ajudou oito mil guineenses a melhorar os seus sorrisos. Em África, centenas de médicos dentistas atuam no campo da saúde oral, com o principal objetivo de promover o bem-estar das comunidades mais desfavorecidas

Os profissionais que integram a Mundo a Sorrir – associação de Médicos Dentistas Solidários Portugueses aplicaram, em 2012, na Guiné-Bissau, selantes de fissura em 150 crianças, e realizaram a aplicação tópica de flúor em 1663 menores. a organização não governamental (ONG) portuguesa promoveu também 100 palestras, que abrangeram 6. 165 crianças e 560 adultos. ao todo, fizeram-se ainda 2. 500 tratamentos dentários, revela a organização num balanço da sua atividade naquele país africano.

Em África desde 2005, a Mundo a Sorrir (MaS) desenvolveu 19 projetos, 834 ações de sensibilização, 31. 556 rastreios e 7. 035 consultas com a ajuda de 246 voluntários, que permitiram beneficiar 51. 228 pessoas. Estes números resultam do trabalho de centenas de voluntários, mas também do apoio de empresas, instituições, e dos particulares. a MaS é uma organização sem fins lucrativos que atua no campo da saúde oral, junto de populações desfavorecidas. O seu mentor e fundador é Miguel Pavão, médico dentista.