Os serviços de meteorologia moçambicanos emitiram um alerta para a possibilidade da ocorrência de mais inundações. aumentam também os receios de uma epidemia de cólera
Os serviços de meteorologia moçambicanos emitiram um alerta para a possibilidade da ocorrência de mais inundações. aumentam também os receios de uma epidemia de cólera Quase duas semanas depois das inundações que causaram mais de uma centena de mortos e milhares de desalojados, Moçambique encontra-se de novo em alerta, perante a possibilidade da ocorrência de novas cheias. O Instituto Nacional de Meteorologia moçambicano aponta para um aumento da precipitação nos próximos dias e revela que as chuvas fortes já estão a afetar as províncias de Sofala, Tete e Zambézia. a situação pode agravar-se ainda mais pelo facto de estar a chover com intensidade nos países vizinhos – Malawi, Zâmbia, e Zimbabué – o que está a provocar um aumento do caudal dos rios que atravessam Moçambique e desaguam no Oceano Índico. Na sequência das inundações, surge uma outra preocupação: a propagação da cólera. No norte do país, mais concretamente na província de Cabo Delgado, já se vive um estado de emergência sanitária. Segundo fontes do Ministério da Saúde, citadas pela agência Misna, foram identificados até ao momento 282 casos de cólera, dois deles mortais.