Num gesto inter-religioso de grande significado líderes de várias religiões na Inglaterra lançam um apelo aos países mais ricos. Pedem o perdão da dívida externa e um compromisso contra a pobreza.
Num gesto inter-religioso de grande significado líderes de várias religiões na Inglaterra lançam um apelo aos países mais ricos. Pedem o perdão da dívida externa e um compromisso contra a pobreza. líderes religiosos cristãos, judeus e muçulmanos pedem ao primeiro-ministro inglês Tony Blair que faça o seu melhor para ajudar os países mais pobres do mundo. através de uma carta afirmam que o primeiro-ministro deve usar a sua presidência do G8 (os sete países mais ricos do mundo e a Rússia) para “reduzir a pobreza a metade”.
a carta está assinada pelo arcebispo de Canterbury (protestante), pelo arcebispo de Westminster (católico), pelo chefe dos Rabis, o presidente do conselho das Mesquitas e dos Imãs e o presidente das Igrejas Livres.
é a primeira vez que articulam as suas vozes publicamente, desde a declaração pela paz em Março 2003, na véspera da guerra do Iraque. Desta vez apelam ao perdão da dívida externa dos países mais pobres.
O arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, disse à BBC que “depende de todos nós, governos e população, manter a pressão para que não seja um acontecimento passageiro. De um certo modo, penso que deví­amos estar mais revoltados com a situação do que estamos”.
O G8 reúne-se em Gleneagles, Escócia, de seis a oito de Julho. O arcebispo afirma o seu optimismo quanto ao perdão da dívida externa dos países mais pobres. Espera depois “compromissos a longo prazo” de modo a criar estruturas económicas mais justas e pressionando os países para a paz e a democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *