Foi aprovada a canonização de um mártir e de duas fundadoras de institutos religiosos. Os três serão canonizados em maio pelo próximo Papa
Foi aprovada a canonização de um mártir e de duas fundadoras de institutos religiosos. Os três serão canonizados em maio pelo próximo PapaBento XVI presidiu segunda-feira, 11 de fevereiro, a um consistório ordinário público que aprovou as causas de canonização de três beatos da Igreja Católica, um mártir e duas fundadoras de institutos religiosos. antónio Primaldo, Laura de Santa Catarina de Sena e Maria Guadalupe respetivamente, serão canonizados a 12 de maio pelo próximo Papa, uma vez que Bento XVI apresentou a sua renúncia ao cargo, com efeitos a partir de 28 de fevereiro.
O italiano antonio Primaldo, juntamente com cerca de 800 companheiros leigos, foi assassinado por ódio à fé a 13 de agosto de 1480, na cidade de Otranto, durante uma invasão levada a cabo por tropas turcas. a colombiana Laura de Santa Catarina de Sena destacou-se enquanto fundadora da Congregação das Irmãs Missionárias da Beata Virgem Maria Imaculada e de Santa Catarina de Sena.
Quanto à mexicana Maria Guadalupe, participou na criação da Congregação das Servas de Santa Margarida Maria e dos Pobres. a canonização é a confirmação, por parte da Igreja, de que um fiel católico é digno de culto público universal, e de ser dado aos fiéis como intercessor e modelo de santidade.