famílias deslocadas no Líbano podem levantar a ajuda financeira das Nações Unidas através de um cartão de crédito. O dinheiro servirá para custear as despesas de alimentação, alojamento e transporte
famílias deslocadas no Líbano podem levantar a ajuda financeira das Nações Unidas através de um cartão de crédito. O dinheiro servirá para custear as despesas de alimentação, alojamento e transporte O projeto piloto já está a funcionar em Tripoli, no Líbano, e até março deverá abranger perto de 30 mil refugiados sírios. O alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (aCNUR) está a entregar um cartão bancário às famílias em situação mais vulnerável, para que possam gerir as despesas do dia a dia, com mais autonomia. Cada agregado familiar recebe uma média de 240 dólares (cerca de 179 euros) por mês. É incrível pensar que o programa do aCNUR nos dá tanta independência e liberdade, afirmou Salam, mãe de duas crianças. Você tem ideia do que isto representa para alguém que perdeu tudo?, interrogou a mulher, acrescentando: Dignidade – é o que o programa nos dá. Os refugiados abrangidos pelo projeto não têm que devolver o dinheiro. Sem perspetivas de uma resolução do conflito na Síria, dezenas de milhares de pessoas continuam a deixar as suas casas em busca de segurança. Perto de 240 mil estão no Líbano. Desde que começaram os confrontos, mais de 720 mil sírios já foram registados como refugiados ou aguardam a conclusão do registo nos países vizinhos da Síria.