População moçambicana afetada pelas cheias será auxiliada por médicos portugueses, que vão levar para o país africano medicamentos e equipamento. O governo português agradece à TaP e às empresas farmacêuticas pelo apoio
População moçambicana afetada pelas cheias será auxiliada por médicos portugueses, que vão levar para o país africano medicamentos e equipamento. O governo português agradece à TaP e às empresas farmacêuticas pelo apoioPortugal vai enviar uma equipa médica, medicamentos e equipamento para apoiar as vítimas das cheias em Moçambique, informa o Ministério dos Negócios Estrangeiros. De acordo com um comunicado, que não revela a data do envio da ajuda humanitária, o governo português expressa o seu reconhecimento à TaP por apoiar esta ação humanitária, por ter facilitado, gratuitamente o transporte do material em questão, assim como às empresas farmacêuticas que se associaram a esta iniciativa.
as inundações das últimas semanas em Moçambique já provocaram a morte a pelo menos 91 pessoas. Segundo Rita almeida, porta-voz do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, o número de pessoas diretamente afetadas pelas calamidades naturais desde o início da época chuvosa, em outubro passado, atinge agora 211 mil, das quais 150 mil estão alojadas em centros de acomodação. No sul do país, a região mais afetada pelo mau tempo, os principais rios continuam a baixar de nível, mantendo a tendência dos últimos dias. Esta ação da cooperação portuguesa resulta da coordenação de esforços do Ministério da Saúde, do Ministério da administração Interna e do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e está a ser operacionalizada pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, informa o gabinete do ministro Paulo Portas.