Presidente da República Centro-africana nomeou um novo governo de unidade nacional e entregou o ministério da Defesa ao líder da coligação rebelde. as próximas eleições estão marcadas para 2014
Presidente da República Centro-africana nomeou um novo governo de unidade nacional e entregou o ministério da Defesa ao líder da coligação rebelde. as próximas eleições estão marcadas para 2014 após três dias de intensas negociações, o Presidente da República Centro-africana, François Bozizé, aceitou formar um governo de transição, entregando aos rebeldes a responsabilidade dos ministérios da Defesa, da Comunicação e das Florestas. Michel Djotodia, líder da coligação Seléka, ficou ainda com o cargo de vice-primeiro ministro. as nomeações constam do acordo de paz entre as partes envolvidas num conflito iniciado em dezembro do ano passado. O tratado, assinado em Libreville, capital do Gabão, prevê que a fase de transição se prolongue por 12 meses, e impede a destituição do chefe do governo durante este período. Decorrido o prazo, deverão realizar-se eleições legislativas. a crise centroafricana estalou em 10 de dezembro de 2012, quando a coligação Seléka conseguiu conquistar, em poucos dias, algumas das mais importantes cidades do centro-norte do país. Os rebeldes acusavam Bozizé de não cumprir os acordos de paz celebrados anteriormente e de não aplicar as recomendações formuladas no diálogo político inlcusivo, publicado em 2008.