ataque a dois campos de treino do grupo fundamentalista islâmico Boko Haram, na Nigéria, causou a morte a 17 rebeldes. Os militares da força governamental ficaram surpreendidos com o grau de sofisticação dos centros de formação
ataque a dois campos de treino do grupo fundamentalista islâmico Boko Haram, na Nigéria, causou a morte a 17 rebeldes. Os militares da força governamental ficaram surpreendidos com o grau de sofisticação dos centros de formação Duas operações militares, com apoio aéreo, permitiram à Joint Task Force (JTF) desmantelar dois campos de treino dos soldados do grupo islâmico Boko Haram, nas florestas da província de Borno, no norte da Nigéria. Nos confrontos morreram 17 rebeldes e um militar da força governamental. as ofensivas culminaram com a apreensão de armamento e revelaram o elevado nível de sofisticação das áreas de formação do grupo. Pelos dados recolhidos nos dois campos, suspeita-se que terão partido destes aquartelamentos os ataques terroristas contra Maiduguri, Musari, Konduga, Biu, Bama e Demboa, refere a imprensa nigeriana, citada pela agência Fides. Recentemente, um dos comandantes do Boko Haram declarou um cessar-fogo unilateral. Mas as autoridades nigerianas, apesar de avaliarem positivamente este silenciar temporário das armas, asseguram que não vão parar com as operações para desmantelar os centros nevrálgicos do grupo terrorista.