Comissão Interamericana de Direitos Humanos pede ao governo colombiano que tome medidas para garantir segurança aos membros da comunidade Nasa, na região andina do Vale do Cauca
Comissão Interamericana de Direitos Humanos pede ao governo colombiano que tome medidas para garantir segurança aos membros da comunidade Nasa, na região andina do Vale do Cauca Os constantes atos de violência perpetrados contra os povos indígenas que reclamam o respeito e a proteção dos seus direitos fundamentais ameaçam não só a vida e a integridade física dos seus membros, mas também a sua existência como povos, afirmaram os responsáveis da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), num comunicado de condenação ao assassinato de mais um líder indígena da comunidade Nasa, no departamento meridional do Cauca, na Colômbia. Rafael Maurício Girón Ulchur, de 32 anos, foi assassinado no passado dia 20 de janeiro. Segundo as autoridades do município de Jambaló, o corpo apresentava seis feridas provocadas por armas de fogo. Perante mais este crime, a CIDH exortou o governo colombiano a garantir a segurança do povo Nasa e a promover uma investigação que permita identificar e punir os autores do assassinato. Os responsáveis da comissão alertaram ainda para a situação de alto risco em que vivem as comunidades indígenas do Cauca, perante o elevado número de homicídios e desaparecimentos forçados. Os nasa declaram-se neutrais na guerra civil colombiana e lutam por recuperar as suas terras ancestrais a todos os atores armados, sejam do governo ou dos grupos rebeldes.