Mais de um bilião de toneladas de comida são desperdiçadas anualmente. Para reverter esta situação, foi lançada uma campanha global contra o desperdí­cio de alimentos
Mais de um bilião de toneladas de comida são desperdiçadas anualmente. Para reverter esta situação, foi lançada uma campanha global contra o desperdí­cio de alimentosTodos os anos, 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas. Para combater esta perda, o Programa das Nações Unidas para o Meio ambiente (PNUMa), e a Organização das Nações Unidas para a alimentação e a agricultura (FaO), lançaram uma campanha global com o tema Pensar.comer. Preservar. Diga não ao Desperdício. a iniciativa indica atitudes simples que podem contribuir para a redução drástica dos alimentos desperdiçados, e tem nos consumidores, comerciantes, indústria e governos os principais alvos. Num mundo com uma população de sete mil milhões de pessoas, e que deve chegar aos nove mil milhões até 2050, o desperdício de alimentos não faz sentido, seja do ponto de vista económico, ambiental ou ético, afirmou achim Steiner, diretor-executivo do PNUMa, citado em nota de imprensa. Nas regiões industrializadas, quase metade do desperdício alimentar, cerca de 300 milhões de toneladas por ano, ocorre porque os produtores, os vendedores e os consumidores descartam alimentos que ainda estão próprios para o consumo. Esta quantidade é superior a toda a produção alimentar na África Subsaariana, e suficiente para alimentar as 870 milhões de pessoas que passam fome no mundo, explicou José Graziano da Silva, diretor-geral da FaO. Segundo a FaO, a perda de alimentos ocorre principalmente nas fases de produção (colheita, processamento e distribuição), enquanto o desperdício de alimentos acontece, normalmente, no fim da cadeia de abastecimento alimentar, ao nível do comércio e do consumo. Na Europa, américa do Norte e Oceania, o desperdício de alimentos per capita varia entre os 95 e os 115 quilos por ano, enquanto na África Subsaariana e no Sudeste asiático são deitados fora entre 6 a 11 quilos anualmente. Esta ação é uma consequência da Conferência Rio+20, na qual chefes de estado e governos aprovaram o lançamento de uma série de iniciativas para incentivar a produção e o consumo sustentáveis. a campanha será composta por diversas atividades em todo o mundo que serão partilhadas através de um portal.