Os representantes de mais de 140 países chegaram a acordo para reduzir as emissões de mercúrio. O tratado será conhecido como a Convenção de Minamata, onde ocorreu um dos piores casos de envenenamento com este tipo de metal
Os representantes de mais de 140 países chegaram a acordo para reduzir as emissões de mercúrio. O tratado será conhecido como a Convenção de Minamata, onde ocorreu um dos piores casos de envenenamento com este tipo de metal após uma noite inteira de negociações, os representantes de mais de 140 países chegaram este fim de semana a um acordo para reduzir as emissões de mercúrio a nível mundial, em Genebra, na Suíça. É uma grande vitória para a saúde humana, afirmou o porta-voz do Programa das Nações Unidas para o Meio ambiente, Nick Nuttall. Segundo o responsável, foi estabelecido um tratado para começar a livrar o mundo de um metal claramente nocivo para a saúde. a nova regulamentação será conhecida como a Convenção de Minamata, em homenagem à cidade japonesa, que durante a década de 1950, foi cenário de um dos piores casos de envenenamento por mercúrio. Na ocasião morreram mais de 900 pessoas. a Convenção permite regular o comércio e utilização de mercúrio, o uso do metal em produtos e processos industriais, e as medidas a tomar para reduzir as emissões nos processos artesanais ou de pequena escala. O mercúrio, um metal líquido à temperatura ambiente, é muito nocivo em estado gasoso, provocando efeitos graves no sistema nervoso, digestivo e imunitário, nos pulmões e nos rins, e pode ser letal, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.