Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos fez um novo apelo ao Conselho de Segurança para que o caso sírio seja enviado para o Tribunal Penal Internacional
Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos fez um novo apelo ao Conselho de Segurança para que o caso sírio seja enviado para o Tribunal Penal Internacional a Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, está convencida que continuam a ser cometidos crimes de guerra e contra a humanidade na Síria, e pediu, mais uma vez, que o processo seja enviado ao Tribunal Penal Internacional para investigação e eventual punição dos infratores. após uma reunião com o Conselho de Segurança das Nações Unidas, em Nova Iorque, Pillay manifestou-se alarmada com o número de mortos no país (mais de 60 mil) e referiu que o conflito mudou de natureza, desde que começou. Em 2011, as forças de segurança do governo atacavam as pessoas que protestavam pacificamente. Quase dois anos depois, morrem cerca de 5 mil pessoas por mês, e quer o governo, quer os rebeldes, têm responsabilidade nos ataques, sublinhou.