Um dos líderes do grupo fundamentalista islâmico que tem aterrorizado o norte da Nigéria foi detido no nordeste do país, onde se tinha deslocado para planificar novos ataques mortí­feros contra civis e elementos das forças de segurança
Um dos líderes do grupo fundamentalista islâmico que tem aterrorizado o norte da Nigéria foi detido no nordeste do país, onde se tinha deslocado para planificar novos ataques mortí­feros contra civis e elementos das forças de segurança a Força Militar Especial Conjunta que combate o grupo islâmico Boko Haram, no norte da Nigéria, anunciou a detenção de um dos comandantes do movimento terrorista, apontado como coordenador dos vários atentados bombistas registados nas cidades de abuja, Kaduna, Jos e Potiskum. Mohammed Zangina encontrava-se no Estado de Borno, no nordeste do país, quando foi capturado pelos elementos da tropa de elite. Zangina foi a Maiduguri (capital de Borno) para planear vários ataques mortíferos contra civis e forças de segurança, na sua qualidade de líder do Boko Haram no centro-norte do país e coordenador dos atentados suicidas e à bomba cometidos em abuja, Kaduna, Jos e Potiskum, revelou o tenente-coronel Sagir Musa, porta-voz da força militar especial. a detenção de Zangina valia uma recompensa de 158 mil dólares, o equivalente a cerca de 118 mil euros. Os membros do Boko Haram iniciaram uma campanha de terror na Nigéria em 2009, com o objetivo de derrubar o governo e impor a lei islâmica à população. Desde então, além dos ataques diretos à população, o grupo tem sido responsável também pela destruição de templos religiosos, reivindicando que o nordeste do país se transforme num futuro estado islâmico.