as doações para a caridade baixaram em todo o mundo, revela um relatório de uma organização internacional, o mesmo que identifica a austrália como o país mais generoso
as doações para a caridade baixaram em todo o mundo, revela um relatório de uma organização internacional, o mesmo que identifica a austrália como o país mais generosoEm todo o mundo, as ofertas para a caridade diminuíram dois pontos percentuais, revela um relatório da Charities aid Fondation (CaF) sobre doações. O documento identifica a austrália como o país mais generoso, onde uma em cada três pessoas realiza algum tipo de trabalho voluntário. Mensalmente, mais de dois terços da população australiana oferece parte do próprio salário para obras de caridade, ou ocupa uma parte do seu tempo livre a ajudar pessoas carenciadas.

Os países mais generosos têm perfis políticos, sociais e geográficos muito diferentes. Entre os primeiros 20, estão o Qatar, os Estados Unidos da américa, mas também a Libéria, e Trindade e Tobago. Na Europa, 33 por cento da população participa em obras de caridade. a CaF levou em consideração três parâmetros: doações em dinheiro, trabalho voluntário, e ajuda a pessoas em situação de vulnerabilidade.