O sacerdote expulso pelas autoridades da Zâmbia foi autorizado a regressar ao país. Foi recebido pelo bispo de Chipata e prometeu declarações para mais tarde
O sacerdote expulso pelas autoridades da Zâmbia foi autorizado a regressar ao país. Foi recebido pelo bispo de Chipata e prometeu declarações para mais tarde O sacerdote ruandês expulso pelas autoridades da Zâmbia, em agosto do ano passado, depois de ter denunciado o preço baixo que era pago aos produtores de algodão, já regressou ao país. Viateur Banyangandora aterrou esta semana no aeroporto de Lusaka, onde o esperava o bispo de Chipata, George Lungo. O sacerdote abandonou o terminal em silêncio, prometendo declarações para quando considerar mais oportuno. a expulsão de Banyangandora suscitou uma forte reação por parte da Igreja local, que se manifestou através de uma petição a pedir a revogação da expulsão, assinada por 130 padres. Ordenado em 2004, o sacerdote ruandês escolheu permanecer na diocese de Chipata até à morte, explicou o bispo George Lungo, numa carta pastoral.