Bento XVI encontrou-se na manhã desta quarta-feira, dia 2 de janeiro, na Sala Paulo VI, no Vaticano, com fiéis e peregrinos oriundos de várias partes do mundo na primeira audiência geral deste 2013

Bento XVI encontrou-se na manhã desta quarta-feira, dia 2 de janeiro, na Sala Paulo VI, no Vaticano, com fiéis e peregrinos oriundos de várias partes do mundo na primeira audiência geral deste 2013

O Santo Padre dedicou a catequese ao mistério que a Igreja celebra neste tempo de Natal: o Filho de Deus encarnou no seio da Virgem Maria por obra do Espírito Santo, afirmando que o Natal do Senhor ilumina mais uma vez com a sua luz as trevas que muitas vezes rodeiam o nosso mundo e o nosso coração, trazendo esperança e alegria. Partindo da pergunta que Pôncio Pilatos faz a Jesus durante o seu processo De onde vens? o Santo Padre afirmou tratar-se de uma origem bem clara: a sua verdadeira origem é o Pai. Ele provém totalmente d’Ele, mas num modo diferente de qualquer profeta ou enviado por Deus que o precedeu. Citando o Credo, o Papa recordou a passagem onde os cristãos professam que Ele foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria. assim, frisou o Pontífice, Maria pertence de modo irrenunciável à nossa fé no Deus que age, que entra na história. Ela coloca à disposição toda a sua pessoa, aceita tornar-se lugar da habitação de Deus. O Santo Padre exortou depois a ter confiança em Deus, renovando a fé na sua presença e ação em nossa história, como na de Maria. Nada é impossível a Deus! Com Ele a nossa existência caminha sempre num terreno seguro e está aberta a um futuro de firme esperança. E prosseguiu o Pontífice: se confiarmos a nossa vida ao Senhor como a um amigo de quem confiamos totalmente, tudo muda, a nossa vida adquire um novo sentido e um novo rosto: o rosto de filhos de um Pai que nos ama e jamais nos abandona. Bento XVI concluiu afirmando que mesmo se por vezes nos sentimos frágeis, pobres, incapazes diante das dificuldades e do mal do mundo, o poder de Deus age sempre e opera maravilhas justamente na fraqueza. a sua graça é a nossa força