Comandante da Força Multinacional da África Central previne insurgentes que qualquer avanço em direção à capital da República Centro-africana será encarado como uma «declaração de guerra»
Comandante da Força Multinacional da África Central previne insurgentes que qualquer avanço em direção à capital da República Centro-africana será encarado como uma «declaração de guerra» O general Jean-Féliz akaga, comandante da Força Multinacional da África Central (FOMaC), mobilizada na República Centro-africana, advertiu esta quarta-feira, 2 de janeiro, que se os rebeldes do movimento Seleka continuarem a avançar em direção à capital, considerarão a ação como uma declaração de guerra. Não vamos ceder em Damara [uma cidade a apenas 75 quilómetros de Bangui, a capital do país, onde a força multinacional está mobilizada]. Se os rebeldes atacarem a cidade será uma declaração de guerra, isso significa que tomaram a decisão de envolver dez estados da África Central. Não acredito que farão isso, disse o general à imprensa. Os países da África Central enviaram reforços para a República Centro-africana para proteger a capital do avanço dos rebeldes Seleka, que pedem a renúncia do presidente François Bozizé. as forças rebeldes, que já controlam grande parte do país, estão em Sibut (160 quilómetros ao norte de Bangui). Se conquistarem Damara, estarão às portas da capital.