O enviado especial da ONU disse ter uma solução Política para o conflito sírio, com condições para ser aprovada pela comunidade internacional. a proposta prevê a formação de um governo de transição
O enviado especial da ONU disse ter uma solução Política para o conflito sírio, com condições para ser aprovada pela comunidade internacional. a proposta prevê a formação de um governo de transição Conversei com a Rússia e a Síria sobre o plano e acredito que a proposta pode ser aprovada pela comunidade internacional, afirmou domingo, 30 de dezembro, o enviado especial das Nações Unidas, Lakhdar Brahimi, após uma reunião com o secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al arabi. Segundo o emissário, a proposta baseia-se na declaração de Genebra, formalizada a 30 de junho pelo grupo de ação sobre a Síria, e prevê um cessar-fogo, a formação de um governo com prerrogativas completas e um plano para organizar eleições presidenciais ou legislativas. apesar dos rebeldes exigirem a saída do presidente Bashar al-assad para participarem nas negociações, o plano não faz referência ao destino do governante. O grupo de ação sobre a Síria reúne os cinco países membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia), além da Turquia, dos países que representam a Liga Árabe e dos secretários-gerais da Liga Árabe, da ONU e da União Europeia. Durante o fim de semana, os confrontos entre as tropas do regime e os rebeldes voltaram a fazer cerca de duas centenas de mortos em todo o país.