a nova legislação obteve 84 votos a favor e nenhum contra. a violência contra as mulheres é um problema que afeta não só a Nicarágua mas vários outros países da américa Latina
a nova legislação obteve 84 votos a favor e nenhum contra. a violência contra as mulheres é um problema que afeta não só a Nicarágua mas vários outros países da américa LatinaO Parlamento da Nicarágua aprovou, nos últimos dias, a chamada «Lei Integral contra a violência contra as Mulheres, com 84 votos a favor e nenhum contra. a legislação pretende erradicar o grave problema social que é a violência de género na Nicarágua. Segundo a agência adital, nesta nova lei, entre outros aspectos importantes, destaca-se a criminalização e repressão do feminicídio e toda a forma de violência contra as mulheres: física, psicológica, sexual, patrimonial e económica, trabalho e misoginia (sentimentos contra as mulheres). a aprovação da legislação é acompanhada por uma reforma do Código Processual Penal relativamente às penas e sanções aplicadas nessas situações. Em julho, organizações feministas alertavam para o elevado número de casos de violência doméstica em Ciudad Sandino, em Manágua, capital da Nicarágua. Só no primeiro semestre de 2011 verificaram-se 844 casos. Em 2010, tinham sido registadas 1. 140 denúncias. a violência contra as mulheres, muitas vezes praticada pelo próprio cônjugue, é um problema que afeta não só a Nicarágua mas vários outros países da américa Latina.