Cerca de 200 pessoas, vindas de todo o patriarcado de Lisboa, viveram em algueirão, Sintra, momentos fortes de partilha e formação misisonária.
Cerca de 200 pessoas, vindas de todo o patriarcado de Lisboa, viveram em algueirão, Sintra, momentos fortes de partilha e formação misisonária. “O melhor antídoto contra o comodismo é a missão”, disse Mário Pais, pároco de algueirão, quando partilhava a sua experiência missionária por terras de S. Tomé, no Dia de Formação e animação Missionária.

Eram cerca de 200 pessoas, vindas dos quatro cantos do patriarcado de Lisboa. Tudo começou com uma oração missionária animada pelo grupo coral e instrumental dos jovens de algueirão, paróquia que acolheu o encontro.

Seguiu-se a apresentação do tema: “Eucaristia e Missão”. Os textos que contam o milagre da multiplicações dos pães e a história dos discípulos de Emaús ajudaram a fazer a ponte entre a missa que celebramos e a missão que fazemos.

após um intervalo, com chá, bolos e dois dedos de conversa à mistura, abriu-se o espaço de testemunhos, coordenado pelo padre Daniel Batalha. a primeira experiência partilhada tinha sabor local: a caminhada de missão que a vigararia de Sintra está a realizar, contada por uma das intervenientes.

Depois falou o grupo de algueirão que fez férias missionárias em S. Tomé. Houve ainda espaço para dois testemunhos significativos: a Irmã Júlia, missionária largos anos em S. Tomé e a jovem Irmã Sofia a trabalhar no Gana. Houve ainda espaço para partilhar intervenções a nível de movimentos missionários.

a última parte foi mais prática, liderada pelo padre José augusto Leitão. Falou e incentivou à vivência do Outubro Missionário, à preparação e participação activa no Congresso para a Nova Evangelização, explicou o sentido do peditório de rua por ocasião do Dia Mundial das Missões e apelou ao aprofundamento de uma cultura missionária. Para tal, sugeriu a participação nas Jornadas Missionárias Nacionais e no Curso de Missiologia.

Manuel Clemente, bispo auxiliar de Lisboa, presidiu à Eucaristia de encerramento. a partir do evangelho das Bem-aventuranças, convidou uma Igreja cheia a fazer Missão.

a responsabilidade da organização deste dia esteve a cargo do Departamento de animação Missionária do Patriarcado de Lisboa
Tony Neves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *